Fechar [X]

Notícias

Home » Notícias

BOLETOS FRAUDULENTOS - SAIBA COMO SE PREVENIR DO GOLPE

Dois casos de boleto fraudado foram registrados neste ano pelo Conselho Regional de Fonoaudiologia da 5a. região (CREFONO5), o virus que modifica o código de barras de usuários transfere o pagamento para a conta de golpistas. Por isso o CREFONO5 alerta os fonoaudiólogos e dá dicas de como evitar ser mais uma vítima.

 

 

Os casos ocorridos com boletos do Conselho chamam atenção não somente da classe, mas dos cidadãos que utilizam a internet como ferramenta para pagamentos.

Ao pagar o boleto emitido pelo site no FONO 24 HORAS os fonoaudiólogos precisam estar atentos às informações, já que o número do código de barras sempre inicia com 001 e o crédito é feito no Banco do Brasil e os boletos fraudados iniciavam com código de outro banco.

De acordo com o site Linha Defensiva, o vírus malware detecta quando um boleto é visualizado no navegador web, altera os números da linha digitável para desviar o destino do pagamento para a conta do golpista e corrompe o código de barras, impedindo o uso do mesmo. O valor e o vencimento do boleto não são alterados, porém a fraude é detectável no código, por deixar um “buraco” em branco entre as barras.

Com a alteração dos boletos, mesmo quem não utiliza internet banking pelo computador pode ser vítima do golpe. Se o boleto for impresso, por exemplo, ele continuará tendo os números incorretos. O código não altera boletos de um site específico. Qualquer página que tiver uma linha digitável e a palavra “boleto” está sujeita a ser modificada.

CONFIRA AS DICAS PARA NÃO CAIR NO GOLPE

Quatro dicas devem ser seguidas para evitar o golpe, de acordo com Raphael Labaca Castro, coordenador de Awareness & Research da empresa de segurança ESET na América Latina, em entrevista ao site Info:

1. Checar o código de barras – Gerou um boleto online? A primeira coisa a se fazer é verificar o código de barras. Se o boleto não funcionar na leitura ótica do caixa eletrônico ou estiver com alguma barra faltando, desconfie. Nesses casos, “é melhor fazer uma comunicação a mais para checar”, diz Castro. Ligue para a loja de comércio eletrônico e pergunte o que está acontecendo, para saber se o problema é com a empresa ou no seu computador.

2. Confira os dados do beneficiário – Caso seja preciso digitar os números do código de barras manualmente, confira os dados do beneficiário. Nome da empresa, agência e banco. Lembre-se: as informações precisam bater com o documento impresso. “É bom checar, pois a fraude seria consolidada pela ‘vontade do usuário’”, alerta o especialista da ESET. Isso significa que, mesmo tendo meios para checar se estava realizando o pagamento correto, a opção foi a de seguir com a operação bancária. Isso pode dificultar o ressarcimento do dinheiro pelo banco e pela loja online.

3. Evite gerar boletos em HTML – Para evitar que um malware faça modificações no boleto, o ideal é optar, sempre que possível, por boletos nos formatos JPG ou PDF, e não em HTML. “O documento já vem feito e não dá para injetar código”, diz Castro, referindo-se ao fato de que arquivos de imagens ou PDFs são menos manipuláveis.

4. Mantenha o antivírus atualizado – “É óbvio, mas importante”, afirma Castro. Praticamente todos os bons antivírus disponíveis hoje, desde que nas últimas versões, devem garantir a proteção contra algum malware que modifica boletos, detectando-o no ato da infecção e o impedindo de agir. E para o especialista da ESET, a recomendação vale também para smartphones e tablets, cada vez mais usados para tarefas do tipo.

Além do boleto – Outras dicas ainda podem ser levadas em conta na hora de fazer uma transação online, por boleto ou não. Castro recomenda que todos chequem os certificados digitais das páginas e se elas estão protegidas por HTTPS. Para fazer isso, basta clicar no cadeado ao lado da barra de endereços. Em determinados casos, se o site for inseguro, o próprio navegador avisará você – e é bom dar ouvidos a ele, porque “os alertas não são só para irritar o usuário”.

CREFONO5 PARTICIPA DO CONGRESSO INTERNACIONAL DE EDUCAÇÃO EM BRASILIA

Encerra hoje , dia 28 de outubro em Brasilia, no Centro de convenções Ulisses Guimarães, um dos mais tradicionais eventos promovidos pela Futuro eventos pelo Brasil, o Congresso Internacional de Educação, que retrata, nessa edição, a visão sistêmica de renomados especialistas educacionais do Brasil e Exterior, além de relatar excelentes práticas para uma escola de qualidade e discutir situações cotidianas sobre a escola. Acontecem desde ontem 40 atividades que estarão abrangendo diversas áreas da educação, como: Tecnologia Educacional, Gestão, Avaliação, Alfabetização, Letramento, Comunicação, Políticas Educacionais, Educação da Infância, Educação Integral, Formação de Profissionais e Metodologia de Ensino. O CREFONO5 representado pela conselheira Eliana Marques diretora tesoureira e presidente da comissão de educação junto com o CFFa , em parceria com a UNIPLAN e APFDF está divulgando ações desenvolvidas pela Fonoaudiologia Educacional. Na programação do congresso o Dr Jaime Zorzi , conselheiro federal ministrará palestra sobre Dislexia e disturbios de aprendizagem: Mitos e verdades que todo professor deve conhecer. 

Atenção fonoaudiólogos do AMAZONAS,GOIÁS e PARÁ para revalidação da cédula

O conselho Regional de Fonoaudiologia esclarece que dia 03 de novembro encerra o prazo para revalidação gratuita da cédula de identidade profissional aos profissionais dos estados de Amazonas, Goiás e Pará, em virtude do feriado dia 30 do dia do funcionário público.  A revalidação é obrigatória conforme artigo 40  da  Resolução CFFa nº 408 de 3 de dezembro de 2011 Os fonoaudiólogos dos estados do Acre, Amapá, Rondônia, Roraima, Tocantins e o Distrito Federal serão convocados no próximo grupo com data a ser divulgada. Caso pertença ao grupo já convocado e não revalide sua cédula durante o referido período, terão a mesma cobrada normalmente quando realizado o procedimento.  A revalidação pode ser solicitada presencialmente na sede do Regional (horário de atendimento: segunda à sexta de 8h às 17h) ou via correio. 

Caso tenha alguma dúvida, favor entrar em contato com Cristiane pelo e-mail: registros@crefono5.org.br ou telefone (62) 3233-3209.

Nota importante: Para a revalidação, é obrigatório, conforme resolução, que o profissional esteja em dia com suas obrigações perante o Conselho. Caso haja alguma pendência de documento ou financeira, o profissional deve regularizá-la primeiro para depois solicitar sua revalidação.

Para regularização de documentos entre em contato com o setor de registros (registros@crefono5.org.br)

Para regularização financeira entre em contato com a tesouraria (tesouraria@crefono5.org.br).

 


CAMPANHA: DIA INTERNACIONAL DE ATENÇÃO À GAGUEIRA

 O Sistema de Conselhos Federal e Regionais de Fonoaudiologia lança a sua primeira edição, da Campanha de conscientização sobre o Dia Internacional de Atenção à Gagueira – 22 de outubro. A campanha visa reforçar a ideia que de que a gagueira precisa ser entendida e respeitada por todos. O lema da campanha será “Gagueira não tem graça. Tem tratamento.”

Para marcar a data, o Sistema de Conselhos de Fonoaudiologia realizará uma campanha que terá como enfoque o respeito à pessoa que gagueja. Será utilizada a hastag #vocenaoestasozinho. A intenção é mostrar que todos podem ajudar a pessoa que gagueja a enfrentar esse desafio diário, basta tratá-la com respeito.

O Dia Internacional de Atenção à Gagueira foi criado em 1998 pela Internacional Fluency Association (IFA) e pela International Stuttering Association (ISA). Desde o início, o Brasil participou das comemorações com diversas ações voltadas para as pessoas que gaguejam, para familiares, para profissionais e para a população em geral por meio da Associação Brasileira de Gagueira (Abra Gagueira), do Instituto Brasileira de Fluência e do Núcleo de Estudos e Pesquisas em Fluências.

De acordo com o Instituto Brasileiro de Fluência (IBF), a incidência da gagueira é de 5%, ou seja, cerca de 10 milhões de brasileiros estão passando por um período de gagueira neste momento. A prevalência da gagueira é de 1%, ou seja, cerca de 2 milhões de brasileiros gaguejam de forma crônica (há anos ou décadas).

Mais informações:

Suzana Campos – Jornalista
imprensa@fonoaudiologia.org.br
(61)3321-5081 / 8153-2328

twitterGagueira Não Tem Graça. Tem tratamento. procure um Fonoaudiólogo Mais informações em:http://goo.gl/PLXBiM

 

faceGagueira Não Tem Graça. Tem tratamento. Procure um Fonoaudiólogo Mais informações em:http://goo.gl/PLXBiM

CREFONO5 PARTICIPA DO CONGRESSO BRASILEIRO DE FONOAUDIOLOGIA

 Com o tema ‘Interdisciplinaridade em Fonoaudiologia’, a presidente da Sociedade  Brasileira de Fonoaudiologia (SBFa), Irene Marchesan, declarou aberto o XXIII Congresso Brasileiro de Fonoaudiologia, durante cerimônia que aconteceu na noite do dia 14, no Hotel Pestana, em Salvador (BA). Em seu discurso de abertura a presidente do Conselho Federal de Fonoaudiologia (CFFa), Bianca Queiroga, reforçou o quanto as entidades representativas trabalham para levar ciência a quem precisa dela. Representando a Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde, doMinistério da Saúde, o coordenador-geral da Regulação e Negociação do Trabalho em Saúde, Robson Pitanga, falou sobre a honra em dialogar com a Fonoaudiologia durante o evento e participar do processo de reaproximação do Conselho Federal de Fonoaudiologia com o Ministério da Saúde.

A fala poética da presidente do Conselho Regional de Fonoaudiologia – 4ª Região, Sandra Alencastro deu boas-vindas aos presentes. ” É impossível não aludir à realização desse projeto, que se dá em nossa região nordeste, sobretudo, em Salvador, como sendo um lugar onde muitas vozes se imbricam e dão mais vida à cidade, à história, à cultura. A voz do artista, a voz do poeta, a voz do trio elétrico e as vozes da liberdade e do respeito à diversidade se encontram, em respeito à principal característica deste estado: o sincretismo, a mistura das raças, a inclusão social”, diz e complementa:

“O profissional da comunicação, o fonoaudiólogo, hoje, ainda, pouco reconhecido em sua atuação em algumas áreas [...] não poderia sair dessa experiência sem refletir acerca do que possa ser feito no sentido de batalhar pela valoração do seu  trabalho, do qual dependem o entretenimento, a dinâmica intelectual e os registros de um sotaque tão brasileiro”, completa.

 Já o discurso da presidente do CFFa, Bianca Queiroga, convidou os presentes a fazerem uma reflexão sobre o papel de cada um na promoção e valorização da fonoaudiologia. Além de parabenizar a organização da programação científica, Bianca disse que não é preciso estar na diretoria das entidades representativas para que os profissionais promovam algo pela fonoaudiologia. “Se pudermos nos envolver e participar dos Conselhos, Sindicatos, Sociedades e Associações é ótimo, mas todo mundo pode fazer algo, ainda mais nos tempo difíceis é preciso somar forças”, conclui a presidente.

Salvador, capital da Bahia, sedia de 14 a 16 de outubro o XXIII Congresso Brasileiro de Fonoaudiologia, com destaque para a realização do IV Congresso Internacional de Fonoaudiologia. O evento acontece no Bahia Pestana Hotel e conta com cerca de 1.000 congressistas.

Stand do Sistema de Conselhos

A prestação de serviços no stand do Sistema de Conselhos Federal e Regionais de Fonoaudiologia já virou marca da preocupação com a informação levada aos profissionais nesses dias de congressos, seminários, fóruns e demais eventos. Nesta edição do Congresso Brasileiro de Fonoaudiologia não foi diferente.

Além dos materiais informativos que o Sistema de Conselhos preparou especialmente para o evento, o stand  recebeu os congressistas para tirar fotos, tomar um café, receber orientação profissional, e também tirar dúvidas e dar entrada no processo de requerimento do Título de Especialista.

A conferência magna aconteceu no dia 15 de outubro, durante o XXIII Congresso Brasileiro de Fonoaudiologia. Sob a coordenação da conselheira federal Solange Pazini, o coordenador – geral da Regulação e Negociação do Trabalho em Saúde do mesmo departamento (DEGERTS) – Ministério da Saúde, Robson Guimarães Pitanga, debateu com os congressistas a expectativa dos fonoaudiólogos sobre mercado de trabalho.

Em sua apresentação, o representante do MS disse que a missão da Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação em Saúde – SGTES, é de articular o trabalho em saúde com políticas permanentes de formação e que o departamento de Regulação do Trabalho em Saúde contribui para a melhoria das condições de trabalho e da qualidade de atendimento no SUS.

Robson Pitanga falou também do trabalho da Câmara de Regulação do Trabalho em Saúde. Criada em 2004 a Câmara trabalhou regulamente até 2012 e encerrou as atividades quando do debate do programa Mais Médicos. Considerando a importância desse trabalho, o MS retomou em 2015 o diálogo com os conselhos profissionais . A primeira experiência foi com o Conselho Federal de Fonoaudiologia que já em 2014 iniciou o diálogo com o DEGERTS, e que resultou na realização em agosto de 2015, do I Seminário Fonoaudiologia no SUS.

 E por fim o representante do MS tornou público os principais enfrentamentos a curto e médio prazo que foram apontados no Seminário promovido em agosto, e que segundo ele, não podem ser negligenciados.

- a importância do MInistério da Saúde em normatizar a participação do fonoaudiólogo nos campos de atuação profissional do SUS;

- inserção dos fonoaudiólogos nos Protocolos Clínicos do MS regulados por Portarias;

- inserir a assistência do fonoaudiólogo no programa de Telessaúde;

- fazer constar na nova Caderneta de Saúde da Criança, que está em processo de consulta pública, a ampliação da checagem para além desenvolvimento motor mais grosso, abarcando o desenvolvimento mais fino da linguagem;

- inserir a temática da saúde auditiva na grade curricular do profissional médico pediatra e do médico de família e da comunidade.

Fonte: site do CFFa